mulher-maravilha-renascimento

NOME: MULHER-MARAVILHA: RENASCIMENTO #1

AUTORES: GREG RUCKA, MATTHEW CLARK E LIAM SHARP

EDITORA ORIGINAL / BRASILEIRA: DC COMICS / PANINI COMICS

NÚMERO DE PÁGINAS: 52

FORMATO: REVISTA MENSAL 

TIPO DE CAPA: COMUM

ANO DE EDIÇÃO: 2017

 

CUIDADO: CONTÉM SPOILERS!

Estava muito ansioso para o início da fase Renascimento aqui no Brasil. Sou muito fã da DC e confesso que estava tendo que me conformar apenas com os caríssimos encadernados da Eaglemoss, para ler um material de qualidade publicado pela editora americana.

Felizmente a espera deu frutos e Renascimento está em minhas mãos.

Sempre gostei muito da Mulher-Maravilha, não só por toda a sua representatividade, mas também por acreditar que ela seja uma das, se não a maior heroína criada.

Sem mais enrolação, vamos à hq:

Wonder-Woman-Rebirth-2016-001-005-cópia-cópia

Todos nós que somos ávidos leitores de quadrinhos sabemos que a Mulher-Maravilha acredita ter sido moldada no barro por sua mãe, a Rainha Hypolita, porém, nos Novos 52, essa origem foi alterada e a Princesa Amazona foi apresentada como sendo filha de Zeus.

Ao final da saga Guerra de Darkseid, uma grande dúvida foi colocada na cabeça da heroína, fazendo-a questionar sua verdadeira origem, criando assim um gancho para Renascimento.

Essa primeira edição começa com a Mulher-Maravilha desmantelando uma casa de prostituição que mantinha as mulheres como escravas.

Uma ação muito pertinente, tendo em vista que a personagem é uma exímia defensora do direito feminino. 

mulher-maravilha-renascimento-plano-critico1

No restante da hq ela passa o tempo todo questionando suas origens e vai atrás de informações que possam esclarecer de uma vez por todas qual é a sua verdadeira origem.

Ela passa pelo Olimpo, lá tendo que lutar contra sentinelas que enxergaram nela uma ameaça e depois vai para uma floresta tropical, na esperança de encontrar Bárbara Minerva, a Mulher-Leopardo, para que esta possa esclarecer as dúvidas sobre sua vida.

Concluindo, a hq me agradou bastante, pois realmente não sabia o que esperar e estou curioso para ver o que vem por aí.

Nota-se claramente que a DC, hoje pelo comando de Geoff Johns, está tão empolgada quanto os fãs para essa nova fase de seus heróis. E lembrando que lá fora, as hqs são quinzenais e aqui no Brasil, a Panini criou mixes unindo as duas edições mensais em uma, com 52 páginas, custando R$7,50.

Fã nenhum pode por defeito!

Nas primeiras edições as histórias serão intercaladas, onde os números ímpares contarão as história da Mulher-Maravilha no presente e as pares, falarão sobre o passado, numa espécie de Ano Um.

É isso aí… Que venham as próximas!

 

Vale: 5 brindes 

 

 

 

Anúncios