NOME: SECRET EMPIRE (Império Secreto) #0

AUTORES: NICK SPENCER / DANIEL ACUÑA

EDITORA ORIGINAL: MARVEL COMICS

NÚMERO DE PÁGINAS: 41

ANO DE EDIÇÃO: 2017

Inicio este texto dizendo que acho um absurdo o que a Marvel está fazendo com o Capitão América e deixo isso claro neste vídeo.

Mas o foco aqui é a hq em si, então vamos lá:

Ano passado a Marvel criou uma grande polêmica onde no final da edição número 1 de Capitão América, o próprio vira para um outro personagem e diz: Hail Hidra!

Como eu também cito no vídeo mencionado acima, “Hail Hidra” é uma expressão usada por todo e qualquer seguidor deste grupo terrorista.

Mas o Capitão América?

Pois é. A principio a Marvel disse que tudo seria devidamente explicado e após uma onda de protestos que culminou com fãs até mesmo queimando a revista, a Casa das Ideias disse que aquele não era Steve Rogers, mas sim um dos Inumanos que estava se passando por ele.

O tempo passou, o Capitão América continuou sendo apresentado como um agente da Hidra e como se não bastasse, lançaram Secret Empire (Império Secreto) #0.

A hq começa em 1945 com o Capitão América no Japão. Lá ele se encontra com um tipo chamado Kraken, saúda ele como um membro da Hidra e juntos vão para dentro de uma caverna.

Lá eles se encontram com mais dois sujeitos que estão às margens de um poço onde é revelado que a força aliada (norte americanos) fez uso do Cubo Cósmico para alterar a realidade da vitória na guerra, ou seja, na verdade quem ganhou a guerra verdadeiramente foi Hitler. (Viiisshh!)

O que podemos entender é:

Steve Rogers sempre foi um agente da Hidra e se infiltrou nos Estados Unidos, inclusive sendo voluntário para receber o soro de super-soldado, fornecendo informações confidenciais para os terroristas.

Vindo para o presente, inúmeros vilões estão a solta em Nova York e outros inúmeros heróis, dentre eles: Defensores e Vingadores, – lutam para combatê-los. No espaço, um grupo liderado pela Capitã Marvel se esforça para deter um exercito Chitauri que tenta invadir a Terra.

O Capitão América, agora diretor da S.H.I.E.L.D., lidera as operações mantendo contato e auxiliando as tropas estando no Aeroporta-aviões.

Riri Williams (A Homem de Ferro) e Tony Stark (O Homem de Ferro) trabalham para fazer funcionar o projetor de um escudo que protegeria a Terra da invasão alienígena.

Porém, é aí que a coisa começa a feder.

Com os heróis, tanto de Nova York quanto do espaço extremamente feridos, o Capitão América põe em pratica o plano que aguardou anos para executar.

Uma outra nave se choca com o Aeroporta-aviões e dela sai um grupo de soldados da Hidra.

O Capitão América impede que o escudo seja desligado, impossibilitando que os heróis retornem para a Terra e quando os soldados capturam Sharon Carter, Steve Rogers os saúda como um membro da Hidra e então outras localizações, inclusive Washington, passam a receber ataques.

Cara, eu seria hipocrita se dissesse que esse quadrinho é ruim. Não é e inclusive possui um roteiro muito bem escrito. Mas ver um enredo desse ser escrito para o Capitão América é um tremendo soco no estômago de qualquer leitor e principalmente para os norte americanos.

Imagine você que o Capitão América era o único símbolo de esperança tanto para os soldados que estavam na Alemanha, quanto para seus familiares, que tinham que conviver com a possibilidade de nunca mais ver seus entes.

Imagine que Jack Kirby, o co-criador do personagem juntamente com Joe Simon, era judeu e hoje a sua criação é convertida no representante se um regime responsavel por matar milhares de pessoas ligadas à sua fé.

Honestamente, não sei o que esperar da Marvel após isso.

É como se os caras chegassem pro mundo e nos dissesse para esquecer tudo o que lemos até hoje.

O quadrinho em si é excelente, mas o que estão fazendo nele é o mesmo que cuspir na cara de seus próprios conterrâneos.

                                                  Vale: 4 brindes

Anúncios